11 de Janeiro Dia do controle da poluição por agrotóxicos


     Os Agrotóxicos, popularmente conhecidos como "defensivos agrícolas", "veneno", "remédio", são produtos químicos utilizados no combate às pragas e às doenças das plantas.

     São utilizados no processo de produção, no armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens e florestas, em ambientes urbanos, hídricos e industriais. O uso de agrotóxicos agride o meio ambiente (solo, água, vegetação, alimentos) e pode causar danos à saúde humana e dos animais.

Clique em exibir as imagens para ver
As intoxicações e as doenças provocadas por estas substâncias estão aumentando tanto entre os trabalhadores, como entre a população em geral, representando um grave problema de saúde pública.

    A intoxicação acontece pelo contato direto (no preparo, aplicação  ou manuseio dos agrotóxicos) ou pelo contato indireto (contaminação da água, do ar, do solo e dos alimentos), sendo absorvidos através do contato com a pele, pela ingestão ou pela respiração.

Sintomas da intoxicação aguda:  cefaléia, náuseas, vômitos, dor abdominal, irritação/ardência nos olhos e pele, opressão torácica, tontura, crises de asma, diarréia, sudorese  e salivação intensa, visão turva, dificuldade respiratória, convulsões, entre outros. Pode ser leve ou grave (chegando ao coma e morte) dependendo  da quantidade absorvida.

Sintomas da intoxicação crônica: cefaléia, nervosismo, insônia, irritabilidade, dificuldade de concentração, depressão, hemorragias, impotência, formigamento e fraqueza nas pernas, paralisias. Geralmente acarreta danos irreversíveis, podendo provocar câncer, alterações hepáticas, urinárias, pulmonares, renais, cardíacas, genéticas e defeitos de nascimentos entre outras.

Clique em exibir as imagens para ver

Participe do Grupo de Discussão Permanente sobre Agrotóxicos no CEREST/Vales:
na segunda 2ª feira de cada mês, das 15h30min às 17h30min.

« Voltar